6 segredos para começar bem a sua primeira horta

Segredos Horta de Sucesso

A jardinagem de vegetais em casa pode ser uma forma de economizar dinheiro enquanto você fica próximo à natureza. Por exemplo, apenas uma planta de tomate pode ser super acessível – pense em R$ 3 a R$ 5 – e fornecer até 10 quilos de tomates durante a temporada, o que, de outra forma, poderia custar facilmente R$ 20 ou mais. Cultivar tomates e outros vegetais ou ervas favoritas a partir de sementes pode economizar ainda mais dinheiro. Você também vai descobrir que o sabor e a textura dos produtos cultivados no jardim são ainda melhores do que o que você está acostumado a encontrar no supermercado. Além disso, cuidar do seu jardim de vegetais conta como exercício! Mergulhe nessas dicas e truques para começar sua horta com o pé direito.

1 – Comece com um Espaço Pequeno

Se você é um jardineiro iniciante, comece pequeno. É melhor ficar entusiasmado com o que você produz em um pequeno jardim do que ficar frustrado com o compromisso de tempo que um jardim grande requer. Também é melhor aprender alguns conceitos básicos de jardinagem antes de investir muito tempo e dinheiro nesse novo hobby. Você terá uma ideia de quanto tempo a jardinagem demanda. Descobrirá se gosta de passar tempo ao ar livre plantando, regando e capinando. Também aprenderá quanto de vegetais você e sua família podem consumir durante o verão.

Um tamanho adequado para uma horta de vegetais de iniciante é de 1,8 metros x 1,8 metros. Escolha até cinco tipos de vegetais para cultivar e plante alguns de cada tipo. Você terá bastante produtos frescos para suas refeições de verão e será fácil manter as tarefas em dia. O cultivo de vegetais em recipientes também é uma boa maneira de começar. Com eles, você nem precisa de um quintal; um deck ou varanda ensolarada funciona muito bem.

Escolha o lugar ideal para sua horta

2 – Cultive o que Você Gosta de Comer

O que você gosta de comer? Sua resposta irá lhe dizer o que você deve plantar em sua horta. Há também algumas outras coisas para se ter em mente ao decidir o que você quer cultivar.

Seja Exigente com as Variedades

Preste muita atenção à descrição no pacote de sementes, etiqueta ou rótulo. Cada variedade de vegetal possui características específicas. Alguns produzem plantas menores, ideais para recipientes ou jardins pequenos. Outras variedades oferecem melhor resistência a doenças, maior rendimento ou melhor tolerância ao calor ou frio. Comece escolhendo vegetais que você gosta de comer e, em seguida, verifique seus tamanhos e necessidades de cuidados.

Produtividade

Pense em quanto você e sua família vão consumir e qual a probabilidade de congelar, enlatar ou dar o excesso de produção para outras pessoas. Seja realista sobre quantas sementes ou plantas você precisa colocar no solo. Muitos iniciantes cometem o erro de plantar em excesso. Vegetais como tomates, pimentões e abobrinhas continuam produzindo ao longo da temporada, então você pode não precisar de muitas plantas para atender às suas necessidades. Outros vegetais, como cenouras, rabanetes e milho, podem ser colhidos apenas uma vez e precisariam ser replantados.

Cultivos Sucessivos

Plantar vegetais tanto de clima ameno quanto de clima quente lhe dará uma colheita contínua de vegetais e ervas durante a primavera, verão e outono. No início da primavera, cultive alface, verduras (como rúcula), ervilhas, rabanetes, cenouras e brócolis. Depois de colher suas plantações de clima ameno, plante os favoritos de clima quente, como tomates, pimentões, berinjelas e ervas. No outono, você pode colher batatas, repolho e couve.

Dica: Ao plantar culturas trepadeiras como feijões verdes e ervilhas, você aproveita o espaço vertical no jardim e aumenta o rendimento por metro quadrado.

Espaço da horta

3 – Escolha o Local para o seu Jardim

Não importa onde você coloque seu jardim ou o que decida plantar, há dois requisitos básicos que o local precisa atender para obter o melhor sucesso: água e luz solar.

Muita Luz Solar é Essencial

Assim como todas as plantas, os vegetais precisam do sol para iniciar a fotossíntese. Os vegetais que crescem mais rapidamente precisam de luz solar plena – pelo menos de 6 a 8 horas de luz solar direta por dia – sem obstrução de árvores, arbustos ou cercas. Por isso, você não terá muito sucesso se plantar vegetais que amam o sol em espaços sombreados.

Se o seu quintal oferece sombra parcial, plante vegetais e ervas que tolerem essas condições, como alface, couve, acelga, espinafre, cebolinha, coentro, salsa e tomilho. Vegetais de raiz, como cenouras, rabanetes e beterrabas, também podem funcionar se o local receber pelo menos 4 horas de sol direto por dia. Ou, se você tiver um pátio ensolarado, opte por uma horta em recipientes. Dessa forma, você pode colocar vegetais e ervas que amam o sol, como tomates, pepinos, feijões, manjericão, endro e alecrim, onde eles vão se desenvolver bem.

Considere o Acesso Conveniente à Água

Quanto mais próximo o seu jardim estiver de uma fonte de água, melhor. Você precisará regar com frequência durante as primeiras semanas após a germinação das sementes ou o transplante das mudas, para ajudar essas plantas frágeis a desenvolverem raízes e caules fortes. Uma vez que suas plantas estiverem estabelecidas, é melhor dar uma boa irrigação ao jardim a cada poucos dias, em vez de uma pequena rega todos os dias. Assim, a água penetrará mais profundamente no solo, o que estimula o crescimento de raízes mais profundas, onde elas podem acessar melhor os nutrientes de que precisam para se manterem saudáveis. Considere a instalação de mangueiras de gotejamento ou irrigação por gotejamento com um temporizador para ajudar a reduzir o desperdício de água e o tempo que você precisa gastar com a rega.

4 – Planeje o Layout da Sua Horta de Vegetais

Escolha entre o plantio em fileiras ou o plantio intensivo – há benefícios em ambos! – ao planejar o layout da sua horta de vegetais.

Plantio em Fileiras

Coloque as plantas em fileiras, uma única fileira com pelo menos 45 centímetros de distância entre elas, para que você possa caminhar facilmente entre elas. Essa abordagem faz mais sentido para hortas de vegetais grandes, porque as fileiras facilitam o uso de equipamentos mecânicos, como moto-cultivadores, para combater as ervas daninhas. A desvantagem é que o espaço reservado para os caminhos reduz o número de vegetais que você pode plantar.

Dica: Plantas altas geralmente se desenvolvem bem no lado norte do jardim. Isso inclui plantas naturalmente altas que podem ser cultivadas com suportes verticais, como ervilhas, pepinos e feijões. Economize dinheiro construindo o seu próprio suporte em formato de A para o cultivo de vegetais.

Plantio Intensivo

Aumente a produtividade do seu jardim com o plantio intensivo, que significa que você espaça duas ou três plantas próximas uma da outra em um canteiro com cerca de 1,2 metros de largura (também conhecido como canteiro largo). As sementes são semeadas ou as mudas são colocadas de forma que suas folhas mal se toquem quando atingirem a maturidade. Essa abordagem, que utiliza quase todos os centímetros quadrados do solo preparado, funciona bem para a maioria dos tipos de vegetais, excluindo os que se enrolam, como os pepinos. A desvantagem desse método é que você precisará fazer a capina manualmente, pois as plantas crescem muito próximas umas das outras.

O método dos pés quadrados, no qual você subdividi um canteiro elevado de 1,2×1,2 metros em quadrados de 30 centímetros usando uma grade física – como ripas de madeira – é uma versão especializada do plantio intensivo. Você precisará de 0,22 metros cúbicos de solo de jardim de alta qualidade para encher esse canteiro com laterais de 15 centímetros de altura. A fórmula de plantio é simples: 1 planta extra grande por quadrado de 30×30 centímetros; 4 plantas grandes por quadrado; 9 plantas médias por quadrado; e 16 plantas pequenas por quadrado. Misture e combine como quiser.

5 – Inicie a Plantação em um Solo Rico

Para a melhor colheita, sua horta de vegetais precisa do melhor solo que você pode oferecer. Solo rico e saudável é algo que você reconhece quando sente: é fácil de cavar e drena bem. Pegue uma pequena quantidade de solo e coloque em suas mãos. Parece granuloso? Muito areia. Está empoeirado? Muito silte. Fica pegajoso quando está molhado? Muito argila. A combinação desses três tipos, e em quais proporções específicas, determina a textura do solo do seu jardim. Essa textura afeta a drenagem e a disponibilidade de nutrientes.

Você quer um solo que seja escuro, granuloso e literalmente cheio de vida. Felizmente, não importa qual seja a textura, todo solo pode ser melhorado ao longo do tempo através da incorporação de matéria orgânica. Por exemplo, solos arenosos são compostos por grandes partículas de solo, permitindo que a água e os nutrientes passem relativamente rápido por lacunas. Adicionar matéria orgânica – normalmente compostagem – ao solo arenoso ajuda a preencher os espaços entre as partículas de areia, o que retém a umidade e os nutrientes para as plantas utilizarem.

Já os solos argilosos são o oposto. Eles contêm partículas muito pequenas e densamente compactadas, que retêm a umidade, mas não permitem muito espaço para as raízes das plantas. O composto ajuda a separar essas pequenas partículas de argila, permitindo que a água drene com mais facilidade e que as raízes das plantas obtenham o oxigênio necessário. Caso não esteja claro qual tipo de solo você possui, envie uma amostra para um laboratório certificado pelo estado para análise.

Além disso, testar o solo onde você quer cultivar alimentos revelará detalhes importantes, como o pH e os níveis de nutrientes. Saber com o que você está começando é essencial para descobrir quais tipos de emendas de solo podem ser necessárias e em que quantidade, para evitar desperdício ou insuficiência.

Para preparar seu solo para o plantio, espalhe as emendas necessárias, como composto, e trabalhe-as no solo com um motocultivador ou uma pá. Evite pisar no solo recém-revolvido ou você irá compactá-lo e desfazer todo o seu trabalho árduo. Em seguida, nivele a superfície com um ancinho e regue abundantemente. Deixe o canteiro descansar por alguns dias antes de plantar, para que as emendas de solo possam fazer seu trabalho.

Dica: Canteiros elevados são uma opção fácil se você tiver solo de baixa qualidade. Construa os canteiros elevados sobre a grama existente, forrando o fundo das estruturas com várias camadas de jornal e depois preenchendo com solo. Dessa forma, você não precisa cavar tanto.

6 – Esteja Preparado para Pragas e Doenças

Alguns problemas requerem soluções especiais, mas, em geral, siga estas diretrizes para afastar pragas da sua horta.

Controle as Ervas Daninhas

As plantas daninhas competem com seus vegetais por luz, água e nutrientes, portanto, é importante mantê-las ao mínimo. Uma cobertura de palha limpa ou composto pode impedir o crescimento de plantas daninhas ao redor de plantas maiores, como tomates. Use uma enxada para desencorajar o crescimento de mudas de plantas daninhas que surgirem.

Mantenha os Animais Afastados

Alguns animais, como cachorros e coelhos, podem causar estragos em uma horta. É necessário uma cerca de 2,4 metros de altura para impedir que os cachorros pulem para dentro do jardim. A cerca também deve se estender 15 centímetros abaixo do solo para evitar que coelhos e outros animais escavadores cavem seu caminho para dentro.

Afaste Insetos Destrutivos

Retirar manualmente insetos grandes e lagartas e colocá-los em um balde de água com sabão é uma maneira segura e eficaz de lidar com infestações limitadas. Para quantidades maiores de insetos, experimente pulverizar com sabão inseticida, que você pode encontrar na maioria dos centros de jardinagem. Quaisquer produtos químicos de controle de pragas que você use, siga cuidadosamente as instruções do fabricante.

Combata Doenças Fúngicas

Reduza a probabilidade de doenças fúngicas regando o solo, não as folhas das plantas. Se você usar um aspersor, faça isso cedo pela manhã para que as folhas sequem até o anoitecer. Se uma planta cair vítima de uma doença, remova-a prontamente e jogue-a no lixo; não adicione plantas doentes à sua pilha de compostagem. Outras medidas preventivas incluem o cultivo de variedades de vegetais listadas como resistentes a doenças e alterar a localização de suas plantas a cada ano (rotação de culturas) para reduzir a quantidade de micróbios causadores de doenças acumulados no solo.

Deixe um comentário